INFORMAÇÃO | Prazos de Inscrição para Exames Finais Nacionais e Provas de Equivalência à Frequência - Ensino Secundário

Prazo de inscrição para a 1.ª fase24 de março a 15 de abril

Prazo de inscrição para a 2.ª fase2 de agosto a 6 de agosto
      
    



INFORMAÇÃO | Avaliação externa e conclusão de ciclos e níveis de ensino

 Em Conselho de Ministros foram estabelecidas as medidas extraordinárias relativas a avaliação externa e conclusão de ciclos e níveis de ensino, destacando-se as seguintes informações:

       O cancelamento das provas de aferição e das provas finais de ciclo do 9.º ano.
 
     A conclusão do ensino secundário e o acesso ao ensino superior fazem-se exatamente nos mesmos termos do ano letivo passado. Ou seja:
        Os alunos terminam o ensino secundário com a classificação interna, isto é, não fazem exames para conclusão e certificação;
       Os alunos inscrevem-se e realizam apenas as provas de ingresso que pretendem.
 
      Para continuar o diagnóstico de aprendizagens eventualmente perdidas, essencial para o planeamento de futuras medidas, realiza-se um estudo amostral, para o qual se prevê a utilização dos instrumentos de aferição nas datas previstas.
 
     No caso do Ensino Profissional e Artístico, admite-se a realização de Provas de Aptidão Profissional e Artística à distância, em caso de necessidade, e a prática simulada.

INFORMAÇÃO DA DGEstE ÀS ESCOLAS

 

INFORMAÇÃO | #EstudoEmCasa também para o Ensino Secundário

 #EstudoEmCasa

As “aulas” do #EstudoEmCasa para o Ensino Secundário chegam também à televisão, já a partir desta segunda-feira, dia 8 de fevereiro.

Os 75 blocos pedagógicos temáticos semanais produzidos para o Ensino Secundário, que desde o início do ano letivo têm vindo a ser disponibilizados na RTP Play, vão passar a estar acessíveis na posição 8 (posição 9 nos Açores e na Madeira) da televisão digital terrestre (TDT), num espaço ainda sem programação, que será utilizado temporariamente, e na posição 444 das operadoras de cabo.

 

Num momento em que, por força da pandemia, é necessário voltar ao ensino a distância, ter redundância na disponibilização de recursos pedagógicos é especialmente relevante.

 

Resultado da parceria do Ministério da Educação (ME) com a RTP, o #EstudoEmCasa nasceu em abril do ano passado, como complemento ao ensino a distância, ao qual foi decidido recorrer, por conta da situação epidemiológica vivida.

 

Apesar do ensino presencial, no início do ano letivo o ME decidiu manter e alargar o projeto ao Ensino Secundário, transformando o #EstudoEmCasa no conjunto mais completo de recursos educativos em língua portuguesa acessível a todos e em formato televisivo.

Trata-se, assim, de um importante recurso ao dispor dos professores e uma ferramenta extraordinariamente útil à aprendizagem dos alunos.

Agora é dado este novo passo. Na perspetiva de proporcionar um acesso universal, os conteúdos relativos ao Ensino Secundário veem a sua distribuição alargada à televisão, à semelhança do que acontece no Ensino Básico.

 

Deste modo, o #EstudoEmCasa passa a estar disponível na televisão, do 1.º ao 12.º anos de escolaridade, de segunda a sexta-feira, com a função de reforçar as aprendizagens num contexto síncrono e/ou assíncrono, quer para o trabalho autónomo dos alunos, quer para o enriquecimento dos recursos didáticos dos professores, cumprindo-se a maior parte das componentes curriculares dos cursos científico-humanísticos (do 10.º ao 12.º ano) e dos cursos profissionais (do 1.º ao 3.º ano).

 

Os 15 blocos pedagógicos temáticos diários do Ensino Básico são transmitidos na RTP Memória e os 15 do Ensino Secundário através das posições referidas, das 09h00 às 16h30, com interpretação em língua gestual portuguesa (no caso do Secundário a grelha diária é repetida a partir das 16h30).

Todos os conteúdos, do Básico ao Secundário, permanecem disponíveis na RTP Play, através da app #EstudoEmCasa, e nas plataformas de videoclube nas diferentes operadoras cabo (horários e conteúdos gráficos em anexo e em formato para descarregar com qualidade aqui: https://we.tl/t-c1BcH2GlIE).

 

O projeto #EstudoEmCasa é uma parceria do Ministério da Educação com a RTP, contando com o apoio das Editoras Leya e Porto Editora.

Para a edição 2020/2021 foram criadas uma equipa de coordenação e uma equipa específica para o seu desenvolvimento, composta por mais de quatro dezenas de professores e cinco intérpretes de Língua Gestual Portuguesa, estando a responsabilidade pedagógica a cargo da Direção-Geral da Educação.


INFORMAÇÃO DA DGEstE

 

                      O #EstudoEmCasa nas várias plataformas 



 


 


COMUNICADO | Encerramento das atividades letivas e educativas

 

Conforme decidido no Conselho de Ministros de dia 21 de janeiro, em virtude da evolução da pandemia, a escola suspendeu, a partir de hoje, dia 22 de janeiro, e até ao dia 5 de fevereiro, as atividades letivas e educativas.

O refeitório da Escola Secundária Fonseca Benevides continua a servir refeições, diariamente, entre as 12:00 e as 13:30, em sistema de take away, para os alunos que beneficiam do escalão A ou escalão B da Ação Social Escolar.

INFORMAÇÃO | Contacto com caso positivo à COVID-19 – Procedimentos a seguir

  Quando um aluno esteve em contacto com um caso positivo, sem máscara, por um período superior a 15 minutos, num espaço fechado (durante uma refeição ou dentro do carro, por exemplo), o Encarregado de Educação (EE) deve fornecer à Direção (direcao@esrda.edu.pt), com conhecimento do(a) respetivo(a) Diretor(a) de Turma (DT), os seguintes dados:

Nome completo do(a) seu/sua educando(a)

n.º de utente

n.º de segurança social

n.º de cartão de cidadão e validade

telefone e mail da encarregada de educação

 O EE deve também contactar de imediato a Saúde 24.  É a entidade de saúde pública que avalia as situações e determina as medidas a aplicar, nomeadamente a emissão do código de acesso à Declaração Provisória de Isolamento Profilático. Essa Declaração é enviada pelo EE para a Direção da escola (direcao@esrda.edu.pt), com conhecimento do(a) respetivo(a) Diretor(a) de Turma, e serve como comprovativo / justificação da ausência do aluno.

 Por sua vez, também a escola dá conhecimento à Delegada de Saúde e à DGEstE, cujas diretivas nos são posteriormente enviadas.

  Se não houve contacto sem máscara, à exceção das aulas de Educação Física, consideradas seguras porque cumprem rigorosamente o plano de contingência, todos os alunos devem continuar a vir à Escola, mantendo-se atentos a quaisquer sintomas. 

IN  ADENDA  AO PLANO DE CONTINGÊNCIA

 

 Reiteramos que não cabe à escola decidir sobre o isolamento profilático de alunos ou turmas, mas sim às autoridades de saúde pública, cujas orientações e diretrizes são rigorosamente cumpridas.

 Compreendemos a preocupação dos EE e agradecemos que nos façam chegar as suas dúvidas para, numa perspetiva construtiva, tentarmos juntos minimizar os constrangimentos que tão singular situação nos vai criando. 

 20 de janeiro de 2021


Covid 19 | PLANO DE CONTINGÊNCIA